NicEstrigas – Arte e Afeto

 

Esta publicação é uma justa homenagem à trajetória da vida e da arte de Nice e Nilo. O livro NicEstrigas – Arte e Afeto é composto por fotografias que retratam o dia a dia do casal, os ambientes da casa-galeria e uma coletânea de obras dos artistas pertencentes a museus e coleções particulares.

Por mais de 60 anos o casal Firmeza contribuiu ativamente para a arte e cultura cearense. Nilo Firmeza, o Estrigas, nascido em 1919, era artista plástico e um dos fundadores do tradicional Salão de Abril, uma das mais antigas mostras de arte da América Latina.

Nice, companheira de Estrigas, era também artista plástica e atuou como arte educadora. Transmitiu com alegria seus conhecimentos às crianças, o bordado a um grupo de mulheres e a culinária aos que visitavam sua residência, sempre com suas receitas criativas. Nice e Estrigas moraram no Mondubim, onde, por 40 anos, resguardaram importantes obras no Mini Museu Firmeza.

Textos

Bené Fonteles, Carlos Macêdo, Flávio Paixa, Gilmar de Carvalho, Milton Dias e Yuri Firmeza.

Fotografias

Carlos Macêdo, Francisco Sousa, Gentil Barreira, Leo Kaswiner, Marcelo Brasileiro
e Tibico Brasil.

Anúncios

Ah, Fortaleza!

Em 2006, a Terra da Luz publica o livro Ah, Fortaleza!, produzido a partir de desejos e afetos sobre a capital cearense. Por isso o título alude a um suspiro de bem-querer: Ah, Fortaleza!

A publicação, uma antologia de fotografias e textos, reúne diversos olhares sobre a cidade entre 1880 e 1950. Em suas páginas estão fluxos de momentos da memória, do tempo da delicadeza, possibilitando assim um passeio por suas ruas, praças, patrimônio arquitetônico, praias, cotidiano, rebeldias e olhares sobre os corpos que transitam se deliciando com o vento que balança as palhas do coqueiro e os cabelos da morena.
O projeto originou-se da ideia de construir uma memória visual de Fortaleza, na qual o patrimônio edificado dividisse atenções com o elemento humano. Assim, o livro não se limita ao registro histórico dos prédios e praças, ruas e roteiros, mas valoriza também as pessoas que ocuparam esse espaço histórico-geográfico e nele deixaram a marca imaterial de sua passagem.

A experiência foi expandida na exposição Memórias da Cidade, realizada no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura em abril de 2006. A exposição reuniu fotografias, objetos e pedaços do cotidiano da adolescência de Fortaleza, levando-nos a um diálogo com mapas, documentos, peças que nos remetem, tanto quanto o livro, a um passado próximo, que ecoa na nossa memória

Fazendo eco ao livro, a exposição construiu um retrato de uma maneira de viver numa cidade que apenas crescia, fisica e emocionalmente.

O livro ilustra o período de 1880 a 1950. Foi premiado na Edição Buenos Aires do Festival Internacional de Publicidade de Gramado com o Galo de Bronze, na categoria Design Editorial.

Memórias da Cidade, dia 28/02 na Livraria Cultura

A Terra da Luz Editorial convida o antropólogo e professor Eduardo Diatahy Bezerra de Menezes, o urbanista Fausto Nilo e a escritora Natércia Pontes, mediados por Angela Gutiérrez, para uma troca de ideias e experiências sobre a paisagem humana e urbana da cidade. Trata-se de pensar a trajetória da capital cearense a partir das publicações Ah, Fortaleza! e Viva Fortaleza no percurso de 1880 a 2010.
Em 2006, a Terra da Luz iniciou o projeto “Memórias da Cidade” com a edição do livro Ah, Fortaleza!. A publicação, uma antologia de fotografias e textos, reúne diversos olhares sobre a cidade entre 1880 e 1950. O projeto originou-se da ideia de construir uma memória visual de Fortaleza, na qual o patrimônio edificado dividisse atenções com o elemento humano.
Dando continuidade a essa reflexão, foi lançado em dezembro de 2011 o Viva Fortaleza, compreendendo o período de 1950 a 2010. A nova obra tem ensaios fotográficos atuais e imagens históricas, além de textos de autores que abordam o cotidiano da capital cearense. Palavras e imagens dialogam num encontro de linguagens, revelando lembranças pessoais e reflexões sobre este espaço urbano. Os textos são assinados por sociólogos, literatos, jornalistas, entre outros pesquisadores, e remetem a aspectos históricos, culturais, sociais, arquitetônicos e afetivos. Além das imagens que documentam o passado, os ensaios recentes expõem diversos aspectos da vida em Fortaleza.
Para despertar reflexões sobre essa trajetória de 130 anos, escritores dos dois títulos se reunirão no próximo dia 28 de fevereiro, às 19 horas, na Livraria Cultura Varanda Mall. Diatahy Bezerra de Menezes (Ah, Fortaleza!), Fausto Nilo e Natércia Pontes, mediados por Angela Gutiérrez (Viva Fortaleza), expressam a cidade que faz parte de suas vidas, compartilhando vivências, relações, confrontos, escolhas e histórias.

Serviço
Dia: 28 de fevereiro de 2012, terça-feira
Local: Livraria Cultura Varanda Mall – Av. Dom Luís, 1010, lj. 8,9 e 10
Horário: Das 19 às 21 horas
Acesso livre
Informações (85) 4008-0800
Contato com a editora: (85) 3261-0525

Após o debate, haverá uma sessão de autógrafos. Os livros estarão à venda no local. Saiba mais sobre nossos títulos em terradaluzeditorial.com.br

Onde comprar produtos da Terra da Luz Editorial

Viva Fortaleza pode ser adquirido nas melhores livrarias e através do site da Terra da Luz Editorial. Caso você esteja fora do Ceará, o Viva Fortaleza, bem como outros livros de nosso catálogo, podem ser adquiridos diretamente através de nosso site ou em livrarias virtuais como Livraria Cultura e Saraiva.

Em Fortaleza, o livro pode ser encontrando nas melhores livrarias, localizadas no mapa abaixo:

Caso tenha alguma dúvida ou dificuldade em encontrar algum item de nosso catálogo, entre em contato conosco.

No Dia do Ceará, a Terra da Luz Editorial sorteia 3 kits de livros-postais para seus seguidores

Comemoramos em 17 de janeiro o Dia do Ceará. Essa data é dedicada à memória do dia em que ganhamos autonomia da Capitania de Pernambuco, em 1799, conforme estabelecido pelo Governo do Estado em 2004. Um dia para refletirmos e reafirmarmos nossa identidade.
Hoje, nós da Terra da Luz Editorial convidamos os cearenses de nascimento ou de coração a pensarem sobre o que faz deste estado o lugar que escolhemos para viver e o que fazemos pelo seu desenvolvimento.
Faz bem conhecer o nosso patrimônio natural e humano, material e imaterial. A riqueza de nossas paisagens, muitas vezes desconhecida por nós próprios, é um tesouro a ser descoberto. O Ceará se derrama sobre uma terra verde e fértil, abraçando o mar, envolvendo cidades e se estendendo pelos sertões e às alturas das serras. Somos sertanejos, pescadores, serranos, urbanos e muito mais.
A Terra da Luz Editorial tem como foco de atuação divulgar valores históricos, culturais, artísticos e naturais do Estado e comemora com você o Dia do Ceará sorteando 3 kits de livros-postais contendo uma edição do livro Mucuripe, de Chico Albuquerque, e uma edição do livro Ceará Terra da Luz.
Para participar da promoção, você deve:
  • Seguir @TerraDaLuzEd no twitter
  • Twittar a seguinte frase: “Quero o kit de livros-postais que a @TerraDaLuzEd está sorteando no Dia do Ceará http://kingo.to/XL3 #DiaDoCeara
O resultado será divulgado às 18 horas desta sexta-feira (20). Leia aquio regulamento da promoção.
Conheça as publicações da Terra da Luz Editorial: http://www.terradaluzeditorial.com.br/

José Albano na Revista V

A Revista V, da Volkswagen, traz em sua nova edição uma matéria sobre viagens. Partindo dos  nômades beatnics da década de 60, a reportagem aborda os novos Kerouacs, viajantes que se entregam à estrada como estilo de vida. Um deles é o fotógrafo José Albano, autor do livro Manual do Viajante Solitário, publicado pela Terra da Luz Editorial.

“Faço pelo menos duas grandes viagens por ano, que duram uns 40 dias”, diz, metódico. “Viajar é a oportunidade de me desligar dos compromissos e dos fatos da cidade. Quando me isolo tenho a chance de arejar a cabeça e me reencontrar comigo mesmo. Na estrada, é como se minha vida passasse como um filme diante de mim. E eu apenas observo, revejo situações, tomo decisões”

Para ler a reportagem clique aqui.

Autores do Viva Fortaleza: Lira Neto e Lia de Paula

Lira Neto e Lia de Paula contam, com palavras, imagens e memória, a história da transformação de Fortaleza: a cidade que cresce e se expande debaixo do asfalto, deixando para trás os costumes de cidade do interior.

Onde um dia reinaram árvores e papoulas coloridas, restara somente a vermelhidão do barro rasgado pelas máquinas, que gradativamente abriam espaço para impor o negrume do asfalto. A casa ficou isolada de tudo, em um plano superior ao da futura calçada, ilhada em uma espécie de colina artificial após as mutações radicais na topografia do terreno. Uma metáfora da solidão urbana, feita de tijolo, cal e areia.


 

De nosso alpendre, assistimos à transformação, como convidados especiais, encarapitados em um incômodo camarote. Fortaleza não era mais a mesma cidade que havíamos deixado anos atrás. Havia um certo nervosismo no ar, uma eletricidade difusa, uma inquietação que não se mostrava compatível com os cenários anteriores da infância — onde as doidas varridas como Zefinha e Papa Ova pediam esmolas e corriam atrás das crianças pelas ruas de Caucaia. Tudo agora parecia impessoal demais, agitado em demasia, com automóveis e motocicletas zunindo lá fora, perturbando-nos o juízo e o sono.

 

Lira Neto (1963)
Lira Neto nasceu em Fortaleza em 1963. Jornalista, formado pela UFC. Começou sua carreira como revisor, no jornal Diário do Nordeste. Depois passou para O Povo, onde exerceu vários cargos e funções, incluindo as de editor do Vida & Arte, repórter especial e ombudsman. Recebeu duas vezes o Prêmio Jabuti de Literatura. Atualmente escreve a biografia de Getúlio Vargas, para a Companhia das Letras. Escreveu os livros Padre Cícero: Poder, fé e guerra no sertão (Companhia das Letras, 2009); Maysa: Só numa multidão de amores (Globo, 2006); O inimigo do rei: Uma biografia de José de Alencar (Globo, 2006); Castello: A marcha para a ditadura (Contexto, 2004); A herança de Sísifo (Edições Demócrito Rocha, 2000) e O poder e a peste: A vida de Rodolfo Teófilo (Edições Demócrito Rocha,1999).

Lia de Paula (1979)
Lia de Paula é fotógrafa, natural de Fortaleza. Parte da infância e da adolescência morou na Inglaterra, onde aprendeu a fotografar e cursou Media Studies no Westminster College. Aos vinte anos, voltou para o Brasil e desde então vem se dedicando profissionalmente à fotografia. Em Fortaleza, trabalhou no jornal O Povo e na Prefeitura, participou da produção de livros e de exposições, antes de se mudar para Brasília, em 2009. Atualmente, trabalha como fotógrafa da Agência Senado e está concluindo o curso de Cinema e Novas Mídias. Em suas andanças acadêmicas, cursou sociologia, design e jornalismo, mas foi no cinema que encontrou a possibilidade de continuar a desenvolver o trabalho autoral a que vem se dedicando desde que descobriu a fotografia.